Laicato

Leiga católica lança livro sobre a missão de mães cristãs no acolhimento de filhos LGBTQIA+

“Se uma pessoa é gay e busca a Deus, tem boa vontade, quem sou eu para julgá-la?”, a frase dita em 2013 pelo Papa Francisco em seu voo de retorno da Jornada Mundial da Juventude no Brasil, tornou-se um marco fundamental do trabalho pastoral com pessoas homossexuais na Igreja. De lá pra cá, importantes reflexões, iniciativas e caminhos foram abertos para o cuidado desta parte significativa do povo de Deus que, historicamente, sofre com discriminações sociopolíticas e religiosas que a coloca em situação de vulnerabilidade e sofrimento.

É a partir de seu encontro com essa realidade fronteiriça, que a dentista Sílvia Kreuz escreve seu primeiro livro: “Um café na fronteira”. Trata-se de uma série de relatos de uma mulher, mãe e cristã que, no contato com a realidade da diversidade sexual, soube ressignificar seus valores e espiritualidade a partir da ética do cuidado e do amor incondicional.

Sílvia relata em seu livro as experiências vividas desde a revelação da homossexualidade de uma de suas filhas, passando por sua militância LGBTQIA+ e como estas realidades impactaram seu trabalho pastoral, culminando na fundação do grupo MAMI (Mães do Amor Incondicional). O grupo, iniciado em Curitiba-PR, onde Sílvia atua também como coordenadora da Escola de Fé-Política da dimensão sócio-transformadora da Arquidiocese, tem a missão de acolher, orientar e fortalecer os laços de famílias cristãs que fazem a corajosa opção da não exclusão: querem manter-se como espaços de aceitação, segurança e afeto de seus filhos LGBT+, sem renunciarem às suas vivências nas comunidades de fé as quais pertencem.

Na verdade, “Um café na fronteira” escancara o absurdo, relembrando o óbvio: ter que escolher entre amar e proteger seus filhos e viver coerentemente com sua fé cristã nunca deveriam ser escolhas antagônicas. Como afirma a própria autora, seu desejo é que a obra ajude as famílias para que “após termos feito a experiência do encontro e do abraço, sejamos capazes de trazer nossos filhos para a posição que nunca poderiam ter imaginado perder: a de pessoas dignas, filhos, filhas e filhes de Deus”.

O livro pode ser adquirido pelo site da Editora Metanoia, clicando aqui.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: